(81) 99135-6966

diversidade.naoviolencia@gmail.com

Sala do Conexões de Saberes,

Pró Reitoria de Assuntos de Extensão.

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Sede Recife/Dois Irmãos.

  • Facebook Social Icon
  • White Instagram Icon
  • YouTube - White Circle
  • Twitter Social Icon

 Aprendizagem 

O Projeto possui 5 Oficinas Temáticas onde cada uma abordará um tema chave que identificamos como importante para uma transformação positiva da realidade. Após muito tempo refletindo sobre as necessidades da escola, dos professores(as) e dos(as) estudantes identificamos algumas questões que precisam ser trabalhadas.

 

Cada tema terá um princípio orientador, dinâmicas e uma proposta, tudo isso acontecerá em 50 minutos, ou seja, um tempo de aula. Justamente para não alterar muito o ritmo da escola e poder ser reproduzida com o maior número de turmas. 

Essas oficinas serão feitas pelas pessoas que participarem das formações, os encontros da formação durará 4 horas, sendo 50 minutos para a oficina e 3 horas para compreendermos melhor como realiza-la nas escola e por que trabalhamos esses temas. Cada encontro de formação acontecerá quinzenalmente, conforme calendário enviado aos inscritos de cada polo de formação municipal. 

Oficina 1: Superando a Violência

Princípio: Trate os demais como gostaria de ser tratado"

Superar a violência não é tarefa fácil, as vezes por não sabermos como fazer e as vezes por não sabermos por onde começar.

Esta oficina abordará nossa concepção de violência, fará um exercício de compreensão da violência que cada um vive e reproduz e finaliza com uma dinâmica onde a pessoa simulará uma experiência de comunicação não violenta. Com objetivo de experimentar a coragem de resolução junto com a ferramenta adequada para tal.

Compreensão do problema, respiração, meditação e simulação da resolução de um conflito pessoal. Essa é a síntese dessa linda e útil oficina.

Clique em cima para baixar.

Oficina 2: Historia da Não Violência

Princípio: Trate os demais como gostaria de ser tratado"

Superar a violência não é tarefa fácil, as vezes por não sabermos como fazer e as vezes por não sabermos por onde começar.

Esta oficina abordará nossa concepção de violência, fará um exercício de compreensão da violência que cada um vive e reproduz e finaliza com uma dinâmica onde a pessoa simulará uma experiência de comunicação não violenta. Com objetivo de experimentar a coragem de resolução junto com a ferramenta adequada para tal.

Compreensão do problema, respiração, meditação e simulação da resolução de um conflito pessoal. Essa é a síntese dessa linda e útil oficina.

Oficina 3: Coerência Humana

Princípio: "Pensar, sentir e agir na mesma direção"

Nesta Oficina refletiremos sobre os 3 pilares da Coerência: O Pensar, o sentir e o agir. Geralmente pensamos ou acreditamos em algo que não fazemos, ou sentimos algo que não acretidamos. Há isso chamamos de contradição, ou incoerência. Juntar esses 3 elementos é essencial para a humanização de onde vivemos ou atuamos. 

Quando somos contraditorios temos a sensação de traição a sí proprio, e isso pesa. Já quando somos coerentes, sentimos uma registro de unidade interna, e é uma sensação leve.

Como repetir esses atos de coerência e fazer nossa vida crescer mesmo num mundo conturbado é a missão desta oficina.

Oficina 5: Ações Transformadoras

Princípio: Transformar a si próprio ao mesmo tempo que transformamos o mundo.

Depois das 3 oficinas chegaremos aqui com inúmeros temas, conflitos, dúvidas e motivações. Neste momento organizaremos uma Ação Direta Não Violenta, que pode ser: Um debate, uma intervenção artística, um festival multicultural, uma peça teatral, enfim temos infinitas possibilidades.

Aqui pensaremos qual o tema poderemos abordar e qual a melhor maneria de agir sobre ele. De forma coerente, clara e inspirada faremos ações na escola ou nas comunidades.

A ação  tem uma capacidade pedagógica muito grande e é aí onde provavelmente poderemos testar nossa aprendizagem levando a outros nossas questões ou convicções.

Sistematização e apresentações das experiências

Após os varios meses de trabalho e muitas descobertas, seria muito importante organizarmos estas experiências. Para que possamos criar referências para outras escolas, professores(as) e estudantes. 

Pretendemos fazer apresentações das descobertas e experiências na JEPEX 2017 (Jornada de Ensino Pesquisa e Extensão da UFRPE).

Faremos um encontro de avaliação no final do ano e escolheremos os melhores textos para entrar na publicação que faremos.

Essa publicação aliada a todo o acumulo de experiência será a base para a criação da Rede de Multiplicadores da Não Violência nas Escolas.

Oficina 4: Convergência da Diversidade

Princípio: "Buscar o ponto de encontro entre todas as diferenças ao meu redor"

Hoje vemos que há uma tensão entre diversos grupos sociais, paises, religiões e ideologias. Isso dificulta o diálogo, e afasta as possibilidades de transformação profunda. 

Acreditamos que mais que reconhecer a diversidade como base dos novos tempos, podemos convergir todos, mesmo na diferença. Precisamos encontrar o ponto onde todos nos encontramos.

Nesta oficina vamos buscar: referências de diversidade em nossa família, fortalecer nossas virtudes pessoais e buscar um olhar positivo nas pessoas ao nosso redor.

Encontro de Educação Humanizadora e Não Violência

Já tivemos duas edições do EEHNV, em 2017 e 2018, ambas aconteceram na Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os eventos contam com oficinas sobre diversos temas, entre eles: Diversidade sexual na escola, autoconhecimento, educação popular, justiça restaurativa, suicidio e escola entre outros.

O encontro é organizado por voluntarios(as) e autogestionado, com o proposito de socializar ferramentas de transformação pessoal e social e humanizar as praticas da escola. 

 

O sucesso do Encontro fez com que muitos saíssem com a vontade de organizar desde já o próximo. Que tal participar você também nessa construção.

6a Encontro Internacional - Para uma Educação Humanizadora

Todo ano nas primeiras semanas de janeiro acontece no Parque de Estudo e Reflexão Punta de Vacas este belo e inspirador encontro.

Encontram-se educadores de todo mundo, e em especial da America Latina. Lá conversam sobre as práticas e experiências que ajudam o ser humano a superar esta etapa de confusão e violência.

É um lugarejo simples, entre o Chile e Argentina, onde funciona um centro de irradiação humanista da não violência. Todos os anos em distintas épocas, milhares de peregrinos vão a este lugar em busca de inspiração, força e sensibilidade.

Acreditamos que depois de um ano de trabalho em distintas escolas, universidades e organizações poderemos contribuir nessa construção. Além de poder conhecer experiências de distintas partes do mundo.

Fazer novas amizades com pessoas que estão no mesmo caminho é reconfortante e fortalecedor.

Te esperamos lá.

O Encontro é organizado pela COPEHU - Corrente Pedagógica Humanista Universalista. Um grupo de pessoas que buscam transformar a educação em algo mais, e se inspiram nas práticas da não violência e do humanismo.