(81) 99135-6966

diversidade.naoviolencia@gmail.com

Sala do Conexões de Saberes,

Pró Reitoria de Assuntos de Extensão.

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Sede Recife/Dois Irmãos.

  • Facebook Social Icon
  • White Instagram Icon
  • YouTube - White Circle
  • Twitter Social Icon

A Educação (do Livro Humanizar a Terra)

May 3, 2017

A educação

1. A percepção da paisagem externa e a sua acção sobre ela, compromete o corpo e um modo emotivo de estar no mundo. Desde logo, também compromete a própria visão da realidade, conforme comentei no seu momento. Por isso, creio que educar é basicamente habilitar as novas gerações no exercício de uma visão não ingênua da realidade, de maneira que o seu olhar tenha em conta o mundo, não como uma suposta realidade objectiva em si mesma, mas sim como o objecto de transformação a que aplica o ser humano a sua ação. Mas não estou a falar neste momento da informação sobre o mundo, mas sim do exercício intelectual de uma particular visão sem preconceitos sobre as paisagens e de uma atenta prática sobre o próprio olhar. Uma educação elementar deve ter em conta o exercício do pensar coerente. Neste caso, não se está a falar de conhecimento estrito, mas sim de contacto com os próprios registos do pensar.

2. Em segundo lugar, a educação deveria contar com o acicate da captação e do desenvolvimento emotivo. Por isso, o exercício da representação, por um lado, e o da expressão, por outra, assim como a perícia no manejo da harmonia e do ritmo, teriam de ser considerados no momento de planificar uma formação integral. Mas o comentado não tem por objecto a instrumentalização de procedimentos com a pretensão de "produzir" talentos artísticos, mas sim com a intenção de que os indivíduos tomem contacto contacto emotivo consigo mesmo e com outros, sem os transtornos a que induz uma educação da separatividade e da inibição.

3. Em terceiro lugar, deveria ter-se em conta uma prática que pusesse em jogo todos os recursos corporais de modo harmônico, e esta disciplina parece-se mais com uma ginástica realizada com arte que com o desporto, já que este não forma integralmente, mas sim de maneira unilateral. Porque aqui trata-se de tomar contacto com o próprio corpo e de governá-lo com soltura. Por isso, o desporto não teria que ser considerado como uma actividade formativa, mas seria importante o seu cultivo, tendo por base a disciplina comentada.

4. Até aqui falei da educação entendendo-a do ponto de vista de a

 

tividades formativas para o ser humano na sua paisagem humana, mas não falei da informação que se relaciona com o conhecimento, com a incorporação de dados através do estudo e da prática como forma de estudo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Mudança e a Crise

May 3, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes

May 3, 2017